«A terrível invasão da Ucrânia pela Federação Russa é um ato de guerra inaceitável em pleno século 21», disse o Primeiro-Ministro, António Costa, na conferência internacional de doadores para a Ucrânia, organizada pela Polónia e Suécia, em parceria com a União Europeia.

 «As consequências desta agressão vão muito além do território ucraniano, com milhões de refugiados a procurar asilo no nosso continente. Portugal não é exceção, o que nos orgulha. Apesar de ser o País mais ocidental da Europa e o mais distante da Ucrânia, já acolhemos 35 mil refugiados. A eles, reafirmamos o nosso empenho em garantir a sua segurança e bem-estar», afirmou António Costa.

 O Primeiro- Ministro disse que Portugal está disponível para dar um contributo financeiro de um milhão de euros à resposta humanitária das Nações Unidas, mais 1,1 milhões de euros em assistência humanitária à Ucrânia, num pacote total de 2,1 milhões de euros. 

 «Portugal apoia a Ucrânia e desejo o maior sucesso para esta iniciativa», afirmou. 

 A conferência dará início a um conjunto de eventos de apoio à Ucrânia com o objetivo de mobilizar ajuda internacional imediata através da angariação de fundos para satisfazer as crescentes necessidades humanitárias da Ucrânia.

 Convocada ao nível de chefes de Estado e de Governo, a reunião contou ainda com a participação de representantes de empresas e instituições financeiras globais.

Fonte: XXIII Governo

  • Partilhe